quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Resenha - O doador de memorias.



Oi gente, como vocês estão ? Essa é a primeira resenha de filme do blog, e eu escolhi um dos ultimos filmes que assisti em casa. O Doador de Memorias é uma adaptação do livro de Lois Lowry. Eu não cheguei a ler o livro, mas creio que em breve o lerei. Eu assisti esse filme por indicação de uma amiga e gostei muito. Então bora saber um pouco mais sobre ele:



Resumo do filme : 

Após tantas guerras e dor, em um universo futurista, uma sociedade se levanta e se abstêm de sentimentos e emoções, inibindo sua existência.  Constroem-se pessoas perfeitamente obedientes, sem nenhuma memoria das sociedades passadas. Até que, em uma cerimonia que denomina as tarefas de cada jovem que está entrando na vida adulta, o jovem Jonas é encarregado de receber as memorias dos povos antigos para auxiliá-los a continuar com suas vidas, aparentemente perfeitas. 
Nessas memorias contem toda doença e guerra que havia antigamente, mas também mostra a Jonas coisas que ele não sabia que poderiam existir como; cores, sentimentos, demonstrações de afetos e o amor. Para suportar essas memorias é preciso um treinamento, no qual ele aprende que não se pode falar para ninguém que existe uma outra forma de se viver. 



Minha opinião:

Eu, sinceramente, não tenho muito o que reclamar desse filme. Achei excelente desde a história até a escolha dos atores (Taylor Swift ter aparecido no filme fez com que ele ganhasse pontos a mais comigo, confesso!). Parte do filme começa em preto e branco para representar melhor como eles viam a sociedade sem os sentimentos e emoções e aos poucos (quando Jonas começa a descobrir sobre as sociedades passadas) o filme vai ganhado, parcialmente, as cores. Achei interessante o filme ser uma utopia de caráter moralista, tratando tanto do lado bom dos sentimentos das pessoas (como o amor, a alegria, os relacionamentos...) quanto os ruins (doenças, guerra, ódio...). Pois, ao inibir os sentimentos e emoções, o conselho afirma estar protegendo essa sociedade dos males que temos na realidade. Uma das frases do filme que me chamou atenção foi "quando as pessoas tem liberdade para escolher, escolhem errado". Algumas frases de efeito fazem com que você reflita o filme todo. 
Apesar de ter gostado do filme, li muitas criticas negativas sobre ele. Na critica de Bruno Carmelo, em adorocinema ele escreve a seguinte frase "Em pleno ano de 2014, a adaptação literária sobre um adolescente lutando contra um governo totalitário necessariamente desperta comparações com Jogos Vorazes e Divergente..." o que é uma verdade, já que ambos os filmes tratam de uma revolução contra o governo. Mas o filme Doador de Memorias, foi o menos bem aceito entre eles por não conter nem tanto romance, nem tanta ação. 
Mesmo assim, mantenho a opinião de que é um ótimo filme e que nos deixa com muita vontade de ler o livro. 
Outro destaque importante da critica de Bruno Carmelo, é a definição eximia que ele traz do filme. Resumindo bem minha opinião: "Este é um drama de aspirações filosóficas complexas, levantando a questão do papel do Estado na sociedade como suposta forma de proteção do indivíduo contra si mesmo – em outras palavras, um debate sobre as origens do pensamento nazifascista. Obviamente, o filme tem proporções modestas, e nunca se torna um complexo debate de ideias, mas possui o mérito de observar todos os seus personagens com um curioso respeito: não existem vilões tradicionais aqui, apenas pessoas que tomam decisões questionáveis por acreditarem ser o melhor para a sociedade."


  
Se você ainda não assistiu o filme, assiste o trailer ai :


Espero que tenham gostado. Até a próxima, amo vocês. 

Um comentário: