segunda-feira, 28 de março de 2016

Dollhouse [Aparências]

Oi gente, como vocês estão? 
O post de hoje pode parecer um pouco sinistro, mas acho que no final vai ter um pouco de sentido. Esses dias, mexendo em umas coisas no quarto, encontrei alguns brinquedos meio antigos da minha irmã mais nova e meus e quis fotografa-los. Quanto terminei vi que as fotos estavam super fofas e bonitinhas, dava até para fazer um catálogo de brinquedos, mas eu quis editar e ver como ficariam em preto e branco. E o resultado foi esse:






Eu sei! Ficou um pouco sinistro. Mas me fez pensar muito sobre aparências; 
Eram brinquedos normais, itens que usávamos para brincar e que depois viraram decoração. Ainda são os mesmos brinquedos, só os mudei de coloridos para preto e branco. E já se transformaram em algo completamente diferente.
As vezes temos uma imagem construida sobre alguma coisa, mas se olharmos de uma forma discrepante, enxergamos coisas que antes não ficavam evidentes. 
Não que essas fotos mostrem o lado real desse brinquedos, é exatamente o contrário: São fotos com uma conotação um pouco mais de terror, mas na verdade são brinquedos normais e bonitos. Nós temos essa mania de generalizar e rotular as coisas  a primeira vista; quando mostrei as fotos para alguns amigos, surgiram muitos comentários como "como você dorme com isso no quarto?" ou "é por isso que eu não gosto de bonecas". Porque essa foi a forma que eu escolhi apresenta-los às pessoas. 
E isso me fez chegar na seguinte conclusão: nem sempre o que vemos é real. Ou o que ouvimos. Principalmente em relação às pessoas; você só conhece alguém com o tempo, com convívio e quando a pessoa se permite ser conhecida. Caso isso não aconteça, tudo o que você tem sobre ela são informações soltas de uma imagem construida. 
Para terminar o post, essa semana minha amiga me apresentou a uma música que fala sobre aparências. E por coincidência, a autora usa bonecas como exemplos. Achei que seria interessante agrega-la ao post.


*Tradução*

 Espero que tenham gostado. Até a próxima, amo vocês! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário