quinta-feira, 12 de maio de 2016

Fragmentos de Alguém: Ester Celestino

 Oi gente, como vocês estão?
Eu vivo dizendo que tenho muitos amigos talentosos... E as vezes me chateia que as pessoas não os conheçam, ou que não tenham seu próprio espaço. Queria poder oferecer um espaço maior, mas não poderia esperar ou guardá-los em uma caixinha então aqui no blog periodicamente teremos posts intitulados Fragmentos de Alguém onde vou publicar alguns dos seus textos. 
A pessoa que irá estrear esse cantinho do blog será a Ester <3


“Os amigos verdadeiros nos enxergam com os olhos do coração, enxergam por trás da nossa mascara, conseguem sentir a nossa tristeza, é aquele que fica até chuva dentro de você passe, e faz o sol brilhar de novo, é quem trás o riso quando deveria haver choro. Quem é nosso amigo de verdade consegue ver além, enxerga a nossa alma, a nossa essência, reconhece os nossos esforços e traz a tona o que há de melhor em nós.”

 “Cansei de fingir ser quem não sou o meu coração anseia por mudança, eu tentei várias vezes, o senhor viu, eu sei. Quantas vezes eu estive no chão e fingi que estava tudo bem, não tem problema nenhum ninguém precisa saber, erros e mais erros escondidos debaixo do tapete. Aí olhei a tua cruz, a minha mascara caiu e se quebrou, era pesada demais pra carregar, e o seu fardo é leve, e é só disso que preciso só a tua cruz pode esconder toda essa sujeira, e trazer nova vida, restauração. ”

“Um dia me peguei olhando fotos de quando eu era criança, na maioria delas eu sorria e talvez sejam os sorrisos mais sinceros que já dei em toda minha vida, e me dá uma nostalgia enorme de quando meus ombros não pesavam da leveza que eu tinha, e eu me pergunto o que aconteceu o que fez tudo mudar, tento achar as respostas, mas não fazem mais sentindo. Eu olho pra essas fotos e gosto de imaginar que aquela menina ainda existe, em algum lugar dentro de mim, por mais abalada que ela esteja quero que essa essência ainda exista, antes da dor, antes dos problemas, antes do peso nos ombros, antes das desconfianças. Um dia espero ter de volta aquela leveza, inocência e o sorriso que não carrega preocupações. Espero que um dia eu possa ser que eu era antes dessa bagunça começar.”

“Eu passei muito tempo da minha vida me prendendo ao passado, pensando em todas as chances que deixei de aproveitar, em como as coisas seriam diferentes se tivesse feito isso ou feito aquilo, o que nunca percebi, é que passar todo esse tempo pensando em todas as coisas das quais me privei, me privou de muitas outras, e isso me impediu de ter uma vida um pouco mais feliz. Há coisas no meu passado que não posso esquecer ou deixar pra trás, pode até doer ainda, mas não posso deixar que as coisas que um dia já aconteceram me impeçam de aproveitar o que é, e aquilo que um dia pode ser. Não vou mais perder meu tempo e minha energia pensando no que poderia ter sido, e começar a pensar no que pode ser. “ 


A Ester é parte importante desse blog, já escreveu um texto aqui antes (neste post) já foi "tema" de outro (aqui) e é alguém com quem sempre aprendo, espero que tenham se identificado com algum desses pequenos textos que carregam um pouco dessa estrela.
Tumblr - Instagram

Se você quer mandar seus textos também, ou tem alguém a indicar me mande um email: julianafeivie@gmail.com com o titulo AUTORIAS. Vou amar ler e conversar sobre eles, até publicá-los no blog.

 Até a próxima, eu amo vocês.

2 comentários: