sexta-feira, 20 de maio de 2016

Fragmentos de Alguém: Rebeca

Oi gente, como vocês estão? 
Desde o ultimo Fragmentos de alguém eu recebi algumas autorias e estou muito feliz com tanta gente talentosa e a oportunidade de ler e compartilhar esses textos. 
As autorias de hoje são direto de Roraima. Mas especificamente do coração da Rebeca:


"Começo a noite com duas seguintes perguntas: Você ajudou alguém hoje?   Você fez alguém se sentir melhor hoje?
Caso a resposta tenha sido sim, parabéns, você é uma das poucas pessoas que ainda se importam realmente com outra pessoa sem pedir nada em troca. Caso a resposta tenha sido não, eu não irei te julgar como muitas pessoas fazem, até porque julgar sem entender é um erro. Mas sim, convido-lhes a praticarem uma dessas duas coisas, ou as duas talvez. Te garanto que você se sentirá muito melhor, saber que alguém está feliz por uma atitude sua é incrivelmente gratificante. É tão fácil machucar alguém, mas o que você faz pra faze-la se sentir melhor? As palavras ferem, mas também curam. As vezes um gesto, fala mais do que mil palavras. Mostre que você se importa, elogie, plante uma semente boa, mesmo que o solo esteja danificado, com muito esforço te garanto que uma linda flor poderá nascer onde não nascia mais nada. Espalhe coisas boas por ai, sem olhar pra quem, todo mundo precisa de amor, todos merecem ser felizes."

"Acho que gostamos dos livros porque eles são diferente de tudo que vivemos. Eles abrangem assuntos em que nos fazem viajar e nos sentirmos confortáveis, eles nos acolhem e nos dão tudo que eles têm, sem cobrar nada em troca.
Mas se fizessem livros de acordo com nossas verdadeiras vidas, será que alguém os leria? Seria tão doloroso relatar sobre pessoas que conhecemos um dia e nunca mais as vimos depois? Sobre as musicas esquecidas? Sobre os amores que carregamos e que são escondidos? Sobre os namoros e casamentos que acabam e os casais nunca mais se veem? Sobre as brigas? Sobre as injustiças do mundo? Sobre o jovem que rouba para comer? Sobre a menina que é sequestrada e nunca mais encontrada? Sobre os pais que batem nos filhos? Sobre os cachorros abandonados? Sobre os mendigos nas ruas?
Ler é bom. Ler é ótimo. Ler alimenta a alma. Nos faz ser grandiosos. Nos fazem sonhadores de um mundo melhor do que vivemos hoje. Um mundo sem toda essa crueldade e ganância. Mas não podemos fechar os olhos para o que acontecem a nossa volta. Não podemos andar pela rua com a cabeça baixa lendo, sendo grandiosos. E esquecendo de olharmos para as tantas histórias sem finais felizes, tantas histórias inacabadas, tantos parágrafos sem fim. Somos os leitores mas também somos os escritores, os narradores, os inventores, somos aqueles que podemos destruir o mundo mas também salvá-lo. Levante sua cabeça, pause a leitura um minuto. O mundo precisa mais de um escritor do que você precisa do livro. Faça do mundo o seu livro favorito.⁠⁠⁠⁠"


O que eu mais gostei nos textos foram as ideias altruístas, senso de bondade e realidade.  Aprendi com eles e guardei os versos no coração esperando pô-los em prática. Coração quente e grato por pessoas como a Rebeca que provocam empatia com as palavras. 
- Tumblr -

Se você quer mandar seus textos também, ou tem alguém a indicar me mande um email: julianafeivie@gmail.com com o titulo AUTORIAS. Vou amar ler e conversar sobre eles, até publicá-los no blog.
 Até a próxima, eu amo vocês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário