segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Jó 42:5

"Antes eu te conhecia só por ouvir falar, mas agora eu te vejo com os meus próprios olhos."

Meus pais tinham um amigo; esse amigo vivia conosco desde que nasci. 
Eles o convidavam para dormir conosco, para se sentar a mesa e comer com a gente, pra sairmos, cantávamos pra ele, meus pais me levavam pra conversar com ele toda noite. 
Com o tempo fui entendendo mais sobre esse tal amigo, quando estava com medo, com dor, triste, com raiva, meu pai e minha mãe diziam "conta pra ele, prometo que vai melhorar ". Aprendi que fazer coisas ruins deixavam ele triste e ninguém gostava que ele ficasse chateado. 
Um dia eu me senti muito, muito sozinha. No escuro do quarto, por baixo das camadas protetoras dos cobertores, sentindo as lágrimas tomarem conta de mim, senti que esse sentimento ia me acompanhar por toda a vida. 
Ouvi que eu não era do tipo que iria conseguir ser amiga desse cara por muito tempo, afinal, que tipo de adolescente vira amiga do melhor amigo dos pais? 
Mas a ideia de tirar isso de mim foi o bastante pra criar um vazio enorme no peito, nenhum dos meus amigos preenchia, nenhum elogio, presente, companhia, música ou abraço poderia completar a lacuna que estava em branco.
 Foi então que eu chamei ELE pra conversar. Fomos apresentados devidamente, e Ele sabia tudo sobre mim, cada detalhe, todos os segredos. 
E eu ainda estou aprendendo sobre quem Ele É; sei que seu nome é Jesus Cristo, ama os perdidos e os transforma em encontrados, veio pra pregar sobre o amor, sobre o Pai e teve a missão de se entregar por mim, perdoar os pecados e trazer pra perto quem se sente sozinho. 
Desde que ele se tornou meu amigo, entendi o motivo dos meus pais mantê-lo por perto... A luz que ele traz é incrível! Meu vazio é do tamanho dEle. E o amor dele é tipo coração de mãe: cabe sempre mais um. 
 Relaxa, Ele é do tipo que sabe ser o melhor amigo de todo mundo, guarda os segredos e cura as feridas.
⁠⁠⁠⁠Vamos andar juntos?

Até a próxima, amo vocês!
⁠⁠⁠⁠⁠

2 comentários: