terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Mas se o oleiro decidir refazer...

Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós.
2 Coríntios 4:7

Oi gente, como vocês estão?
No dia 2 de dezembro, Kaique Valentim (que já bate cartão aqui neste blog) lançou a música O Oleiro, pelo seu projeto Nota e Palavra (post sobre aqui).
E fazia algum tempo que não ouvia uma canção que me tocasse tanto. Se algo não te confronta, não te muda.


"Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós."
(2 Coríntios 4:7)

Dentro de nós existe uma neblina de incertezas que turva nossa visão em relação ao Criador, e o peso dessa ausência nos faz cair. 
 O que sobra da queda, são apenas estilhaços de quem já fomos.
Ao sermos quebrados, vendo nosso pedaços no chão, partes tão desconexas, bagunça generalizada, nos damos conta de que não voltaremos ao que éramos.
Na dúvida se somos necessários, encontramos a certeza da nossa própria necessidade em relação a Ele. Vemos que nossas falhas tentativas de remendo deixam vãos tão grandes que não podemos cobrir sozinhos.
Então, temos oportunidade de refletir em nossa pequenez, porque, Deus faz coisas lindas a partir de nós. Apesar de nós.
Porque essas nossas mãos só produzem coisas mortas, algumas inteligentes, mas mortas. Mas as dEle... Ah, as dEle fazem tudo virar vida. O plano só pode dar certo, quando o plano é Ele.
Mas se o oleiro decidir refazer, o estilhaço tornará a parte, não se encaixando em seu antigo molde, não colando-se sem orientação, mas a partir dos traços abstratos, integrando-se a uma obra muito maior, e o que era traço torna arte ser. Fazendo parte de uma história escrita seculos antes. 
 E o que fez da obra que se chama 'eu' fazer sentido? O perfeito traço, foi a cruz.

Até a próxima, amo vocês!
Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós.
2 Coríntios 4:7
Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós.
2 Coríntios 4:7
Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós.
2 Coríntios 4:7
Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós.
2 Coríntios 4:7
Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós.
2 Coríntios 4:7

Nenhum comentário:

Postar um comentário