segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Um nó. Dois nós.

Oi gente, como vocês estão?
 

Deus tem um modo muito particular de mostrar as coisas do reino através de coisas terrenas: como, por exemplo, foi feito com Oséias ao colocar a prova sua capacidade de amar e perdoar alguém que o rejeitou. Ou através de Abrãao que quase entregou seu próprio filho como sacrifício...
E Ele faz isso conosco, nos ensinando a viver aqui como viveremos na eternidade; em total e plena comunhão com Ele.
Em 1 João 4:12 diz que "embora, nós nunca tenhamos visto a Deus, quando nos amamos uns aos outros, Deus vive em nós, e o seu amor em nós tornasse cada vez mais visível". Sendo assim, está tudo ligado: amar a Deus sobre todas as coisas, e amar a Ele é obedecer seus mandamentos. Mandamentos, estes, que podem ser resumidos em amar o próximo.
Como está escrito em 1 João 3:18 "Filhinhos, deixemos de dizer apenas que amamos as pessoas; vamos amá-las realmente e mostrar isso com nossas ações."
No nosso dicionário a palavra 'união' é descrito como"
aliança, ponto onde duas coisas se encontram".
Quando nós nos disponibilizamos a estar em união com nossos irmãos isso remete a igreja de atos onde eles estavam juntos e tinham tudo em comum. Porque TUDO o que eles tinham era Deus.
Em Salmos a união é igualada óleo que escorria pela barba de arão. É algo visto por Deus como sagrado, como suave, como o ponto de partida para ter uma vida de comunhão com o Pai.
A beleza disso tudo está em sermos um só, um corpo, uma noiva de encontro ao seu noivo.
Que o desejo de ver a Cristo seja tão grande em nós que possamos enxergar um pouco dEle em cada irmão e que isso nos leve pra perto do Eterno.

Até a próxima, amo vocês!

Nenhum comentário:

Postar um comentário