terça-feira, 2 de maio de 2017

Por que procura entre os mortos quem vivo está?

"Naquele dia, todos vão dizer: Este é o nosso Deus! Foi nele que nós confiamos, porque Ele nos salvou. Este é o Senhor, e nós confiamos nele. Agora podemos nos alegrar de verdade, porque Ele nos salvou!" Isaías 25:8


Por trás dos chocolates, dos presentes trocados, dos coelhos, de qualquer forma de comercialização vã em busca de ofuscar o real significado de tudo, existe uma cruz, algo sem atrativos, símbolo de vergonha e dor mas com um detalhe muito importante: está vazia!
Uma cruz que não era do tamanho certo para Cristo, não pelo simples fato de ser feita sob medida para Barrabás; a cruz era para mim, o castigo era meu.
Mesmo no ápice da ingratidão humana, após deixarmos o pecado adentrar nossos corações e se enraizar por lá, mesmo escolhendo um assassino para ser solto ao invés de um inocente pelo prazer de ver um espetáculo, Jesus escolheu nos amar. Quando havia apenas um último suspiro a ser dado, com todo o sofrimento, quando podia ter acabado com tudo com poucas palavras, ainda sim Ele demonstrou seu amor por nós "perdoa Pai, eles não sabem o que estão fazendo".
Mas esse sacrifício não é sobre isso, não é sobre morte, derrota, vergonha. O sacrifício é a declaração feita em 1 coríntios 15:55 "ó morte onde está sua vitória? onde está, ó morte, o seu aguilhão?". 
A morte não o manteve no sepulcro, o pecado não pôde mantê-lo pendurado no madeiro, por meio de um homem fomos feitos todos pecadores, mas outro veio e nos tornou alvos como a neve (romanos 5:19)
Seu amor nos alcançou de tal forma que não há nada que tenhamos feito antes de nos achegarmos a Ele que faça com que nos ame menos, Jesus nos olha da mesma forma que olhou para o ladrão ao seu lado na Cruz e disse "ainda hoje estarás comigo no Paraíso".
E Deus em sua infinita sabedoria nos deixou um exemplo do quão difícil seria esse sacrifício, em Abrãao quando lhe pediu Isaac, e nos demonstrou que podemos confiar pois como está escrito em Genesis 22:8 "Deus proverá o cordeiro para o Sacrifício, meu filho"
A Páscoa é a data que separamos para celebrar algo que não devemos esquecer nem por um segundo: que Deus, aquele que tem todo o poder em suas mãos, nos amou em nossa pequenez de tal maneira que deu seu único filho para que todo aquele que nEle crê pudesse ser chamado de filho também, não temendo mais a morte, mas vivendo com a certeza de que Ele já a venceu naquela cruz.
Todos os deuses feitos por nós prometem grandezas, só Jesus quis se fazer pequeno para se fazer como um de nós. E prometeu que estará conosco, até o fim dos tempos.
amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário